Dia Nacional do Teste do Pezinho

O exame é obrigatório para todos recém-nascidos e é fundamental para detectar doenças.

O dia 6 de junho foi escolhido para conscientizar a população sobre a importância da Triagem Neonatal, mais conhecida como “teste do pezinho”. Obrigatório e fundamental, é um exame realizado em todos os recém-nascidos a fim de detectar precocemente algumas doenças.


O conjunto de exames de laboratório identifica doenças que, ao nascimento, não apresentam sinais ou sintomas. O teste é feito até o 5º dia de vida do bebê, na própria maternidade ou em unidades de saúde.


Caso o exame aponte qualquer alteração, a família do bebê e o ponto de coleta onde o teste foi realizado são imediatamente avisados e o serviço de Triagem Neonatal convoca novamente o bebê para fazer exames que podem confirmar ou excluir a hipótese de doença a qual a triagem apontou alteração.


Todas as doenças investigadas se não forem diagnosticadas e tratadas precocemente podem levar a quadros clínicos graves, como o atraso do desenvolvimento neuropsicomotor e até ao óbito. Na rede pública, o teste do pezinho coletado é totalmente gratuito desde a triagem, confirmação diagnóstica, tratamento e acompanhamento.


O teste disponível no Sistema Único de Saúde (SUS) diagnostica de forma precoce seis doenças, são elas: Hipotireoidismo congênito, Fenilcetonúria, Doença falciforme e outras hemoglobinopatias, Fibrose cística, Deficiência de biotinidase e Hiperplasia adrenal congênita. Cada uma delas tem sua especifidade e apresenta alterações e deficiências diferentes.


Hipotireoidismo congênito

A tireoide do bebê não produz ou produz menos do que é considerado normal do hormônio tireoidiano (T4), essencial para o desenvolvimento da criança.


Fenilcetonúria

É uma doença genética rara provocada por um erro inato do metabolismo caracterizado pelo acúmulo da Fenilalanina no sangue.


Doença falciforme e outras hemoglobinopatias

São doenças de herança genética em que há alteração da forma ou na quantidade de hemoglobina, componente essencial do sangue, que transposta o oxigênio para os tecidos.


Fibrose cística

Doença genética hereditária em que há o acúmulo de secreções nos pulmões, trato digestivo e em outras áreas do corpo.


Deficiência de biotinidase

Causada por erro inato do metabolismo que leva a um defeito na produção da enzima biotina.


Hiperplasia adrenal congênita

Engloba um conjunto de alterações genéticas que são caracterizadas por diferentes deficiências enzimáticas na produção de hormônios nas glândulas suprarrenais, localizadas logo acima dos rins.


Com informações do Ministério da Saúde

10 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

O antídoto é o SUS

Nada como a história para que o conhecimento e a experiência sejam testados, independentemente dos resultados.

As vantagens da Cannabis Medicinal

Dr. Pedro Antômio Pierro Neto >> 1) Há evidências científicas dos benefícios da cannabis para a saúde? O que, na sua opinião, impede a regula

Av. Dom Pedro II, 288 - Conjunto 31

Santo André - SP, CEP: 09080-000