top of page

NOTA OFICIAL: SindMed repudia agressão policial contra médica em São Bernardo do Campo

O Sindicato dos Médicos do Grande ABC repudia a ação policial ilegal deflagrada na noite do último domingo, 29 de julho, na UPA Baeta Neves, em São Bernardo do Campo, que resultou em violência contra a médica plantonista Edwiges Dias da Rosa, de 61 anos.


De acordo com depoimento, a autoridade policial tentou coagir a plantonista a entregar o prontuário de atendimento médico de uma paciente que fora atendida na UPA. Diante de sua recusa, o PM se ausentou, retornando em companhia de mais agentes e vitimando a médica com agressões físicas e psicológicas.


Ressaltamos que o sigilo profissional é previsto em lei (artigo nº 154 do Código Penal; artigo nº 207 do Processo Penal; e artigo nº 448, inciso II, do Processo Civil), objetivando a segurança de pacientes. Portanto, nenhuma autoridade policial, sem autorização judicial, poderá solicitar prontuário médico.


O Sindmed comunicou o comandante da PM em São Bernado do Campo, major Marcelo David Vieira, para que medidas disciplinares sejam tomadas contra os agressores.


Estamos atentos aos desdobramentos do caso e colocamos nosso Departamento Jurídico à disposição da médica para todas as medidas cabíveis.



Santo André, 03 de agosto de 2018.


DR. JOSE ROBERTO CARDOSO MURISSET

PRESIDENTE DO SINDMED DO GRANDE ABC





53 visualizações

Kommentare


bottom of page