Proposta garante dois dias para levar o filho ao médico


A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado Federal aprovou terminativamente, nesta quarta-feira (14), o projeto da senadora Rose de Freitas (MDB-ES) que inclui na CLT a possibilidade de o trabalhador ausentar-se até 2 dias ao trabalho, a cada 6 meses, com propósito de acompanhar filho menor de idade a consultas médicas. Trata-se do PLS 92/17, e caso não haja recurso contra a decisão do colegiado, o texto vai ao exame da Câmara dos Deputados.

Pelo texto, fica proibido o desconto no salário a partir da apresentação dos atestados da realização das referidas consultas. O projeto também permite a compensação das jornadas, desde que seja respeitado o limite de até duas horas diárias. A proposta segue agora para análise pela Câmara dos Deputados.

O relator da matéria foi o senador Paulo Paim (PT-RS), que considerou a legislação atual "muito tímida", por prever apenas um dia ao ano para que o trabalhador possa acompanhar consultas médicas de seus filhos, e ainda assim se eles tiverem no máximo 6 anos de idade.

O presidente do Sindmed Grande ABC, José Roberto Murisset, observa que o PLS 92/17, é um avanço em tempos de ataque à CLT.

“Em tempos de tantos retrocessos, este projeto que inclui na CLT esta garantira de ausentar-se no trabalho sem desconto, oferece um alento aos pais que precisam acompanhar seus filhos aos médicos e não podem faltar ao trabalho”, comenta Murisset.
3 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

SindMédico DF lança cartilha sobre aposentadoria

O Sindicato dos Médicos do Distrito Federal lançou, em 28 de outubro, a cartilha “Aposentadoria – Conversão de tempo especial em comum para efeito de aposentadoria”. Disponível para download no site d

O antídoto é o SUS

Nada como a história para que o conhecimento e a experiência sejam testados, independentemente dos resultados.

Av. Dom Pedro II, 288 - Conjunto 31

Santo André - SP, CEP: 09080-000