top of page

Dia Internacional da Mulher



Em 2024, segundo a Demografia Médica no Brasil, divulgada recentemente, as mulheres já passarão a ser maioria na medicina. Projeção de 50,2% do total de médicos no país.


Ser mulher médica é dedicar-se integralmente à profissão. Além dos longos plantões, ainda lidar com a rotina de cursos incessantes e necessários. É saber conciliar o papel de mãe, mulher e profissional.


A data ajuda a valorizar tudo o que foi realizado por todas aquelas que foram às ruas nas décadas passadas, que acreditaram em um mundo melhor e mais justo.


Entretanto, o dia não deve ser apenas comemorativo, e sim, um dia de reflexão a respeito das lutas que continuam até hoje.


A desigualdade de renda entre os gêneros foi um dado de destaque no estudo da demografia divulgado esse ano. As médicas brasileiras declaram rendimento médio anual 36,3% inferior aos profissionais do sexo masculino.


As mulheres médicas têm papel forte e presente na sociedade. Muitas vezes, são as principais fontes de sustentação dos lares. Não podemos deixar de celebrar esta data jamais. Foram muitas batalhas vencidas, mas outras ainda precisam ser conquistadas.


Continuemos na luta, vigilantes, para que haja a cada dia mais igualdade, menos violência e preconceito. Afinal, os problemas de gênero persistem em todo o mundo.

Juntas somos mais fortes!


1 visualização
bottom of page